Como não ser Burlado por Anúncios Falsos de Moradias para Férias no OLX, Facebook, AirBnb e etc?

Burla anúncios falsos casas para fériasChega as férias de verão e aumenta logo o número de casos de pessoas que foram burladas quando tentavam encontrar um apartamento ou moradia para férias, para aproveitar o bom tempo e a companhia da família ou dos amigos. Depois de ter recebido várias denúncias, de pessoas que foram vítimas desta fraude, vou partilhar com os leitores do blog de fraudes, como evitar ser burlado com anúncios falsos de casas de férias.

Se vais usar o Olx, Custo Justo, Airbnb, Homelidays, Facebook, entre outros sites, para encontrar um apartamento ou casa para estas férias deves ter atenção às dicas partilhadas. Vão te ajudar a não ser mais uma vítima na mão dos burlões. Com as novas regras de Alojamento Local que entraram em vigor a 1 de julho de 2017, tornou-se mais fácil descobrir se é uma burla ou não.

Dicas para evitar Burla Online das Casas de Férias

A Internet tornou mais fácil encontrar uma moradia para as suas próximas férias, mas também tornou ainda mais fácil a vida dos burlões, pois à distância de um clique podem publicar anúncios de casas para férias que nem existem!

Se desconfias de um anúncio online ou queres ter mesmo a certeza, que não é uma burla, abaixo partilho várias dicas que te vão ajudar antes de continuar em frente e pagar a estadia no alojamento local.

Nunca se sabe quem está por detrás do ecrã, do outro lado. Por isso, nada como ter bastante cuidado, para não ser necessário perder tempo a tentar recuperar o dinheiro transferido para o burlão.

Segue as dicas na hora de encontrar uma casa para férias!

Passo 1. Verificar se o Alojamento Local está registado e a localização coincide com o Registo

Desde o dia 1 de julho de 2017, todas as propriedades de Alojamento Local são obrigadas a possuir o Registo Nacional de Turismo de Alojamento e devem apresentar o número do registo. Os sites de anúncios usados por propriedades de Alojamento Local, como por exemplo, o Olx, Custo Justo, Airbnb, Booking, Sapo Casa, entre outros sites, também são obrigadas a exigir e exibir o respetivo número do Registo Nacional de Turismo.

A coima para os proprietários que não possuam Registo Nacional de Turismo ou não exibam, para o Alojamento Local em questão, podem vir a pagar até 35.000€.

Coimas para os proprietários de Alojamento Local ilegal

No caso da plataforma online não exigir e não mostrar o número do Registo Nacional de Turismo, também terá que pagar uma coima.

Coimas para as Plataformas de Alojamento Local ilegal

Até aqui tudo bem, no entanto, existe um problema. Como os sites não verificam se o número é verdadeiro ou falso, os anúncios ilegais usam números de registo copiados da Internet.

A boa notícia, é a existência do site do Turismo de Portugal – de Consulta de Registo RNAL –  onde é possível verificar os dados do Alojamento Local, para saber se é um anúncio verdadeiro ou falso.

Site de consulta do Registo de Alojamento Local

Passo 2. As fotos são reais ou copiadas da Internet?

Além do Registo Nacional do Alojamento Local que não coincide com os dados do site do Turismo de Portugal, outra forma de descobrir que o anúncio é uma burla, é pesquisar pelas fotos na Internet.

Com dezenas de sites para encontrar casas para férias, é fácil de copiar meia dúzia de fotos de um anúncio e criar um anúncio falso. A maneira mais fácil de descobrir se é um anúncio falso ou não, é pesquisando no site google.com/images pelo endereço da imagem.

Como usar o Google para descobrir imagens copiadas da Internet

Se aparecer outros sites com informações diferentes e as mesmas fotos, quer dizer que o anúncio é falso.

Também existem outras maneiras de identificar um anúncio falso, mas estas duas são as principais.